top of page

30 Truques e Dicas para a sua Sony Alpha A7RIV | Diogo Oliveira onWILD



Assim que compramos uma câmara nova, a maioria de nós fica tão entusiasmado que queremos começar logo a utilizá-la e a aumentar o nosso processo criativo... mas este processo também pode ser frustrante. Conhecer e aprender todo o menu, os recursos e funções é desafiante, especialmente se estamos a trocar de outro sistema ou de uma marca completamente diferente. Independentemente de serem fotógrafos experientes da Sony ou novo na família Sony, pode ser assustador configurar uma nova câmara e garantir que ela funcione de forma a corresponder às nossas necessidades como fotógrafos. É por isso que criei este guia de configuração! Este guia é para quem como eu trocou de sistema para uma das melhores câmaras, a Sony A7R IV, e por isso se encontra na mesma situação. Este post é em seguimento do post realizado sobre a Sony A7R III.


Com o lançamento da tão aguardada câmara sem espelho Sony a7R IV de 61 MP, muitos fotógrafos vão querer configurar sua nova câmara rapidamente para que possam sair para o campo e começar a usá-la assim que possível. A Sony A7R IV tem o mesmo sistema de menus que a Sony A7R III, e por isso, a transição foi relativamente fácil, no entanto, se vem de outro sistema então este guia é o ideal. A decisão de criar este pequeno guia é para que possam desfrutar ao máximo da vossa Sony A7R IV, ou de outro modelo semelhante que tenha o mesmo menu, como a Sony A7R III, Sony A7 III e a Sony A6600. Há mais de um ano que utilizo a Sony A7R IV e tenho explorado a câmara em diferentes situações reais, acabando por inevitavelmente configurar e personalizar a câmara à minha maneira. A ideia nunca foi de criar um grande review, a dizer o que gosto ou não gosto, mas sim criar um mini-guia para ajudar a reduzir a curva de aprendizagem no que toca a configurar a câmara de forma a concentrarem-se mais nas fotografias e menos nas configurações.


As imagens estão em inglês pois é complicado conseguir fotografar o LCD com a qualidade desejada para ser visível. Se alguém tiver uma solução estou disposto a experimentar e atualizar este post. Quem tiver a câmara em inglês pode acompanhar pelas imagens. Espero que desfrutem deste guia. Como sempre, se tiverem algumas dúvidas, deixem-nas nos comentários abaixo e terei todo o prazer em respondê-la.



CONFIGURAÇÃO INICIAL

Depois de tirarem o corpo da câmara da caixa e carregarem a bateria, muitos de vocês devem estar mortinhos para começar a tirar fotografias. Pelo menos eu estava! Mas antes de tirar as primeiras fotografias, existem várias configurações básicas que devem ajustar. Embora estas configurações não sejam "game-changing" no que toca à sua experiência com esta câmara, A7R IV, elas não deixam de ser importantes.



Configurar região e horas

Quando ligam a câmara pela primeira vez vão ser saudados por uma opção para escolher o idioma. Devem escolher o que melhor se adeque aos vossos conhecimentos, eu gosto de ter as câmaras todas em inglês. Depois de escolherem o idioma, chegou a altura de selecionar a vossa região, a data e as horas. Embora a maioria dos fotógrafos faça esta configuração inicial e nunca mais pensem nela. A verdade é que se utilizarem várias câmaras como eu, podem imaginar a dor de cabeça que este assunto se pode tornar. Em especial para quando fazemos viagens para outras regiões. Devem assegurar-se que todas as vossas câmaras possuem a mesma data e hora, e devem fazer as necessárias alterações sempre que forem viajar. Desta forma vão conseguir assegurar-se que quando estão no vosso programa de edição/organização, como o Adobe Lightroom ou outro, as vossas fotografias tiradas por diferentes câmaras ficam alinhadas temporalmente na perfeição.



Depois da configuração inicial estes recursos podem ser encontrados no Menu 'Configuração5' (5/7), respetivamente 'Conf Data/Hora' e 'Definição de Área'.



Escolher RAW ou JPEG

Para além de escolherem o idioma e definir a data e horas, a primeira configuração que a maioria dos fotógrafos faz é verificar se estão a fotografar no formato de imagem que pretendem. Por defeito, a maioria das máquinas vem preparada para fotografar em JPEG. Pessoalmente (e profissionalmente), eu prefiro fotografar em RAW para poder ter acesso a toda a informação da fotografia que é capturada pelo incrível sensor dentro da Sony A7R IV.



Devo no entanto salientar que podemos ainda escolher o tipo de ficheiro RAW que queremos com a A7R IV: Comprimido ou Descomprimido. Por defeito o formato de ficheiro selecionado é o Comprimido, que na sua essência é um ficheiro de RAW mais pequeno (60mb vs 120mb) mas é considerado um ficheiro 'com perdas' ("lossy") porque recorre a um algoritmo que ajuda a diminuir o tamanho do ficheiro de RAW. Este algoritmo remove alguma da informação considerada desnecessária ou redundante enquanto fornece uma fotografia que ainda pode ser editada ao nosso gosto pessoal. O formato Descomprimido não recorre a nenhum algoritmo, sendo por isso um ficheiro RAW puro e sem perdas de dados. A diferença entre ambos é em 95% dos casos insignificante, no entanto, se tiram fotografias em situações com grandes contrastes, como astrofotografia ou fotografia noturna, então recomendo utilizarem o formato RAW Descomprimido.



Ambas as configurações podem ser encontradas no primeiro menu, 'Qualidade/Tamanho Imag. 1'.



Desligar Redução de Ruído Longa Exposição, Redução de Ruído com ISOs Altos e o Auto DRO/HDR

Embora a Sony faça um bom trabalho ao providenciar recursos e configurações eficientes nas suas máquinas, no que toca à redução de ruído e ao HDR prefiro ser eu a controlar tudo na pós-produção. Por este motivo desligo sempre a Redução de Ruído de Longa Exposição, a Redução de Ruído com ISOs Altos (apenas com JPEG) e o Auto HDR (que vai aumentar o alcance dinâmico de forma artificial). Cada uma destas configurações encontra-se ativa por defeito na A7R IV, no entanto, se não possuem à vontade com as técnicas pós-produção para reduzir o ruído ou com o HDR podem deixar algumas delas ligadas para vos ajudar.




Estas configurações podem ser encontradas no segundo e décimo segundo menus da primeira tab, ou seja, 'Qualidade/Tamanho Imag.2' (2/15) e 'Cores/WB/Proces. imagens' (12/15).



Escolher o Espaço de Cor

Por defeito, a A7R IV vem com o espaço de cor definido para sRGB, que é o espaço de cor mais utilizado e o que é aceite pela grande maioria dos websites e quase todos os telemóveis e tablets. No entanto, este espaço de cor não possui um grande perfil de cor, ou seja, não captura as diferentes variações dentro da mesma cor que outros Espaços de Cor. Por exemplo, se o destino das vossas fotografias for a impressão, devem antes utilizar o Espaço de Cor AdobeRGB pois contêm um maior espectro de cores que consegue capturar. Embora não seja um grande problema se tiverem a fotografar em RAW, pode ser menos um detalhe que tenham de alterar quando estiverem a editar as fotografias. O que recomendo é escolherem o Espaço de Cor que melhor se adeque ao destino final que vão dar às vossas fotografias, apenas não se esqueçam de escolher o correto quando forem imprimir ou partilhar uma imagem.



Esta configuração pode ser encontrada no menu 'Qualidade/Tamanho Imag.2' (2/14).



Definir o Auto Bracketing

Se gostarem de fotografar paisagens ou forem um fotógrafo de viagens que procuram fotografias com um maior alcance dinâmico para terem mais dados para cada fotografia então vão gostar de utilizar o recurso de fotografar usando o 'bracketing', ou seja, captura de múltiplas imagens da mesma cena mas com diferentes exposições. Devem apenas fazer pequenos ajustes às definições de bracket e modo de disparo. Como devem saber é sempre recomendado utilizarem um tripé para este tipo de fotografia.


Primeiro vamos alterar as definições de bracket no menu 'Modo de fotografia/avanço1' (3/14), e devem alterar o 'Temp. auto dur. Brkt' de 'Desligado' para '2 seg.', e depois é mais uma questão pessoal, eu gosto de alterar a 'ordem bracket' de '0-+' para '-0+'.





Devemos ainda alterar as definições do 'Modo de avanço' ou modo de disparo. Desçam até verem 'BRK C - 0.3EV3' e pressionem para a direita ou esquerda com a Roda de Controlo até verem 'BRK C - 2.0EV3'. Esta configuração vai permitir tirar 3 fotografias em bracket com 2 stops de diferença entre cada imagem, que é o meu favorito para quando faço bracketing. Ao definirem o temporizador para 2 segundos e escolherem este modo de disparo, a A7R IV vai tirar rapidamente as três fotografias sem fazer pausa no meio.

Estas configurações podem ser encontradas no menu 'Modo de fotografia/avanço1' (3/14).



Aproveitar os recursos de recuperação de memória

Um recurso da Sony A7R IV por vezes esquecido por muitos fotógrafos é a capacidade de guardar as configurações da câmara nos modos personalizados rotulados como 1, 2 e 3. Esta capacidade é bastante útil quando fotografamos uma grande variedade de situações com alguma frequência. No meu caso, eu tenho um modo para fotografar aves em voo e os outros dois para gravar vídeos, cada um com configurações muito diferentes.

Para registrar novas configurações nesta função, primeiro tem configurar totalmente a sua câmara para refletir as configurações que você deseja salvar. Isso inclui ISO, abertura e velocidade, mas também o modo da câmara, seja manual ou um dos modos prioritários. Quase todas as configurações vão ser guardadas, incluindo as configurações de auto-focagem, por isso deve certificar-se que ajusta tudo como realmente necessita. Quando estiver pronto, basta ir ao sistema de menu na "Camera Tab 1" e ir para a terceira página do menu. Aqui vai encontrar a escolha “MR 1/2 Memory” na parte inferior da página. Uma vez dentro desta configuração, tudo o que necessita de fazer é selecionar 1, 2 ou 3 no menu da tela e selecionar o botão de seleção (no meio da roda traseira próximo ao LCD traseiro). Isto registrará as configurações definidas anteriormente no número que selecionou.



Para aceder a estas configurações, basta alterar o dial de modo da câmara na parte superior para o número que pretendemos e todas as configurações salvas deverão aparecer na câmara. Atenção que M1, M2, M3 e M4 também ser utilizados para guardar as suas configurações, no entanto, estas são salvas no seu cartão SD. Caso acabe por trocar ou formatar o cartão, todas essas configurações vão ser eliminadas, não sendo um dos aspetos que recomendo utilizarem.



AF com Shutter

Uma das melhores configurações que podemos encontrar na A7R IV é o botão dedicado ao foco nas traseiras da máquina, isto no que toca a ergonómica e à disposição dos botões. A ideia do botão de foco traseiro é muito simples. O botão de disparo (obturador) à frente da máquina fica configurado para apenas tirar a fotografia, enquanto o botão nas traseiras está dedicado para focar. Ao separar as duas funções, é possível reagir muito mais depressa e conseguir tirar a fotografia, ou seja, sem acidentalmente pressionar o botão de disparo e a máquina acabar por focar outro assunto no fundo e acabar por perder a fotografia desejada. O foco é realizado assim exclusivamente pelo botão traseiro.



O botão 'AF-ON' vem configurado por defeito para a função que pretendemos, no entanto, temos de configurar a função 'AF c/ obturador' de 'Ligado' para 'Desligado' para que a focagem deixe de ser realizada pelo botão disparador (obturador). Esta função encontra-se no menu 'AF2' (6/15).


Tecnologia de Focagem no Olho

A focagem automática de cara/olhos é um dos melhores recursos encontrado em quase todas as mirrorless Sony, embora seja por vezes subestimado. Ele funciona de forma simples, alterando o tipo de foco que escolhemos para rapidamente procurar e manter uma cara ou olho humanos focado. Este sistema de focagem vai acompanhar e focar o olho continuamente mesmo se o sujeito se mover pela cena, o que aumenta a probabilidade de ter aquela fotografia com os olhos da pessoa focados.



Mas como podem aproveitar esta tecnologia? A melhor solução é configurar um botão para facilitar a sua utilização. Por defeito o botão central no meio da roda de controlo nas traseiras da máquina está configurado para começar o Auto Foco dos Olhos, no entanto, acho que não é o local mais natural para um botão de focagem. Existem duas soluções, ou configurar o botão 'AEL' ou pressionar o joystick pois ambos ficam relativamente perto do botão de focagem 'AF-ON', que possivelmente já utilizam para focar naturalmente. Se nenhum destes resultar, podem ainda definir o botão fixar foco que existe nas laterais da maioria das lentes Sony. Esse botão também pode ser personalizado e configurado como desejarmos, embora muitos não o saibam.




Pessoalmente prefiro ter a focagem nos olhos no botão 'AEL', esta configuração pode ser alterada no menu 'Funcionam. personalizado1' (9/11), e depois na 3ª tabela da 'Tecla Person.'.


Alterar as Definições de Saliência (Peaking)

Se por vezes tem de fotografar em focagem manual então devem utilizar um dos melhores recursos da A7R IV que é a Definição de Saliência (ou 'Focus Peaking'). Assim que ligam a focagem Manual na lente (MF) vai aparecer uma sobreposição de cores sobre a vossa imagem quando os assuntos começam a ficar focados, tornando todo o processo mais fácil quando estamos a tentar obter imagens nítidas.



Para terem os melhores resultados recomendo escolherem o 'Nível Saliência' para 'Médio', devem ficar com as seguintes configurações: 'Apresent. Saliência': Lig. | 'Nível Saliência': 'Médio' | 'Cor Saliência': 'Vermelho'. Estas definições podem ser encontradas no menu 'Auxiliar de Focagem' (14/15).



Desligar a Luminosidade Automática

Uma das configurações que devemos prestar mais atenção é à luminosidade do LCD e do visor. A câmara vem por defeito com o 'Brilho Monitor' em 'Quando há sol' (automático). Isto significa que o brilho do monitor pode variar consoante as condições de luz. Nas câmaras mirrorless é usual recorrermos mais ao monitor do que ao visor, e este monitor deve mostrar-nos o resultado final consoante a exposição e abertura definidos e é um dos benefícios de o utilizar (fora situações de pouca luz ou de utilização de flash). Se esta definição estiver em automático, a cena a fotografar pode parecer com mais luz do que o ficheiro de RAW final e pode levar-nos a cometer alguns erros de compensação.



A melhor solução é alterar o modo para o 'Manual' e deixar no '+-0'. Desta forma o resultado final será o mais aproximado ao que é visualizado no monitor. Esta configuração pode ser encontrada no menu 'Configuração1' (1/7).


Defina a qualidade de exibição como alta

Se quiser maximizar a resolução do LCD traseiro, você deverá mudar a “Qualidade de exibição” de “Padrão” para “Alta”. De acordo com a Sony, isso pode causar um consumo de bateria um pouco mais rápido, mas eu não notei nenhuma diferença e tenho esta configuração ativada em todas as minhas câmaras Sony.



As configurações de qualidade de exibição são encontradas no menu “Setup2” (2/7).



Aumentar a Taxa de Velocidade Foto Visor

Tanto para o visor como para o LCD o ideal é aumentar a 'Qualidade Exibição' para 'Alta'. Isto vai aumentar a resolução exibida e vão ver muito mais detalhe e textura, em especial para quem gosta de fazer macros e quer saber ao detalhe o que fica focado. Podem ainda alterar os frame rates no 'Veloc. foto. visor' para 'Alta'. Isto vai ajudar imenso quando estão a tentar fotografar assuntos que se movam muito depressa, como aves em voo. Se quiser aumentar a taxa de atualização do visor para que os assuntos em movimento pareçam mais suaves, vai precisar de definir a taxa de velocidade foto visor como Alta. Saiba que, ao fazer isto, a resolução da tela diminuirá ligeiramente para compensar a taxa de atualização mais rápida. Isto afeta apenas o Visor e não terá efeito no ecrã LCD traseiro.



Esta configuração pode ser encontrada no menu “Display/Auto Review1” (7/11).



Configurações principais do filme

É fácil esquecer de ajustar as configurações de vídeo, mas eu recomendo que espreitem o que podem selecionar. A ideia é economizar tempo quando estamos no terreno e decidimos realizar alguma filmagem b-roll sem preparação. Primeiro, eu alterava o modo de exposição para a que funcione melhor consigo. Eu prefiro o modo manual para poder controlar totalmente a exposição dos meus vídeos. Depois deverá alterar o formato do arquivo para poder gravar em 4K. Por fim, escolher a configuração de gravação mais correta. Aqui pode optar por filmar em 30p, que é o padrão em vídeos para a internet, ou 24p para uma aparência mais cinematográfica e profissional. Deve ainda escolher a taxa de bits, entre 100 ou 60. Quanto maior for a taxa de bits, mais dados serão capturados com cada filmagem, o que irá aumentar o tamanho do ficheiro.


Todas estas configurações podem ser encontradas no menu “Filme 1” (1/1).



Também vale a pena espreitar o modo S&Q Movie da Sony (lento e rápido). No modo S&Q pode gravar vídeos com FPS altos, como 120fps a 1080p, o que vai criar a aparência de câmara lenta.



Funcionalidade do botão de filme

No passado, houve momentos em que acidentalmente carreguei no botão iniciar/parar filme enquanto estava no terreno, apenas apercebendo-me do erro alguns minutos mais tarde, na maioria após gravar mais de 30 minutos de vídeo em 4K e acabar com a bateria descarregada. Para garantir que isto nunca acontece, deve alterar a configuração Botão MOVIE para o Modo Filme Apenas e assim funcionar apenas quando está no modo Vídeo.



Esta configuração pode ser encontrada menu “Operação personalizada2” (10/11).



Selecionar o ISO Automático e VO mín. ISO Auto

Outro recurso que dá imenso jeito na A7R IV é a utilização do ISO automático. Quando estamos a fotografar nos modos Manual, Prioridade ao Obturador ou Prioridade à Abertura (tanto em fotografias como em filmes) temos a opção de selecionar o ISO automático, para que a máquina escolha por nós o melhor ISO para aquela cena. Este recurso é extremamente útil quando estamos a fotografar em locais onde a luz mude constantemente, como fotografia de rua ou de vida selvagem.



Agora para realmente aproveitarem este recurso devem definir também o 'VO mín. ISO AUTO'. Para conseguirem alterar esta configuração devem estar no modo Prioridade à Abertura (o modo com o ícone 'A' no seletor de modos no topo). Neste modo, tem a possibilidade de escolher qual a velocidade mínima que deixam a máquina atingir antes de ligar o recurso de Auto ISO. Como é que isto funciona? Vamos imaginar que estão a fotografar no modo Prioridade à Abertura enquanto passeiam pela vossa terra natal. No vosso percurso a luz vai variando nos vossos sujeitos, sol, sombra, sol. Mas ao definir o 'VO mín. ISO AUTO' para 1/125 seg. estão a dizer à máquina que se a velocidade do obturador nunca baixar de 1/125 seg., então o vosso ISO de 100 não será alterado. Mas, se de repente escolherem fotografar um assunto à sombra ou com pouco luz, a máquina vai aumentar o ISO para manter essa velocidade de disparo, certificando-se que a velocidade do obturador nunca baixa da velocidade que definirem e não ficarem com fotografias tremidas no processo.



Ambas as configurações podem ser encontradas no menu 'Exposição1' (9/15).


Definir o fluxo de Trabalho do Cartão Multi SD

Uma das configurações mais pedidas era o suporte para vários cartões SD. No entanto, visto que existem várias possibilidades de gravação para um dos dois cartões ou para ambos, devem definir que tipo de fluxo de trabalho pretendem. Muitos desejam que tudo o que for capturado pelo cartão 1 (o mais rápido com UHS II) seja automaticamente copiado para o cartão 2. Existe também a possibilidade de separar os RAW/JPEG ou fotografias/vídeos ou só copiar as fotografias (ou vídeos) para o cartão que sirva de cópia de segurança. Como percebem existem várias opções.



Agora se forem como eu que nunca tiveram um problema com um cartão SD, não faz sentido gravar uma cópia para o segundo cartão quando estão a fotografar. Mas isso não significa que não tenham essa opção. Podem definir qual a 'Prior. suporte grav.' para a ranhura 1, a mais rápida, ou definir o 'Modo de Gravação' e ainda ativar a 'Mud. auto. suporte' para que a máquina troque de cartão quando ficarem sem espaço a meio de uma sessão sem terem de se preocupar. Este problema acontece-me muitas vezes quando estou no campo, distraído a fotografar e de repente algo acontece e sem ter reparado que o cartão estava cheio acabo por perder a fotografia.



A configuração 'Def. Suporte Grav.' deve ser alterada no menu 'Configuração6' (6/7).



Configurações Extras

Desligar os sinais de áudio

Se forem como eu, provavelmente odeiam os vários bipes que a câmara emite especialmente quando estão no campo a fotografar animais. O que mais me incomoda é a contagem regressiva quando utilizamos o temporizador. Para desligar todos estes sons, basta ir aos "Sinais de Áudio" e desligar.


Esta configuração é encontrada no menu “Operação personalizada3” (11/11).


Ativar funcionamento tátil

O ecrã tátil é uma grande ajuda quando estamos a tentar focar, porque permite simplesmente alterar o ponto de foco clickando no ecrã. E funciona tanto em fotografia ou em vídeo, o que é excelente pois rapidamente consigo alterar o local de foco sem ter de percorrer todo o ecrã com o joystick. Por padrão, a configuração Funcionamento Tátil na Sony a7R IV está desativada. Com os novos recursos de Touch AF que a câmara possui, vai ser útil ligar o funcionamento tátil.


Esta configuração é encontrada no menu “Configuração2” (2/7).



NOVOS RECURSOS NA A7R IV

Embora a Sony A7R IV seja bastante familiar para muitos fotógrafos, em especial quem evolui da A7R III, existem vários recursos que são novos e que devem configurar e aprender como utilizar para realmente conseguirem tirar o máximo partido desta máquina. Aqui ficam alguns.



Função Temporizador/Disparador de Intervalos Interno

Para quem gosta de realizar time-lapses ou como que gosto de fazer aquelas fotografias de arrastos das estrelas existe uma função interna excelente. Com este recurso podem configurar o número de fotografias que querem tirar, o intervalo entre capturas e qual o atraso para começar a primeira captura. Depois ligam o temporizador e carregam para disparar. A máquina vai seguir o definido, se precisarem de parar porque se enganaram ou algo mudou, basta voltar a carregar no botão disparador e a máquina desliga o disparador de intervalos. Por exemplo para fotografar os arrastos coloco as seguintes definições: 'Hora início fotografia': 5 seg. | 'Intervalo de captura': 1 seg. | 'Número fotografias': 2000. Assim quando eu estiver cansado vou até à máquina e desligo a função, sem nunca correr o risco de ela parar a meio do arrasto e ficar com lacunas.



A 'Função Disp. int.' encontra-se no Menu 'Modo de Fotografia/Avanço2'.



Utilizar o recurso 'Multi-capt. desl. pxl' mais conhecido por 'Pixel Shift'

Um grande recurso que podem encontrar na Sony A7R IV é o 'Pixel Shift'. Embora o recurso Pixel Shift tenha sido incluído na Sony A7R III, esta nova versão tem mais brinquedos. Não vou entrar em grandes detalhes sobre esta técnica, mas basicamente a maioria dos sensores tem ligeiras lacunas nos pixéis que capturam e acabam por forçar o sensor e o computador interno para ajudar a preencher essas lacunas com o uso de inteligência artificial para acertar com as cores e texturas. Com esta técnica, o objetivo é que preencher estas lacunas com pixéis RAW ao tirar quatro imagens de seguida e combiná-las de seguindo recorrendo ao computador interno para conseguir imagens fantásticas no que toca à profundidade, textura e cor. O único problema é que é necessário um tripé e a cena não pode sofrer movimento, ou vão ficar com uma fotografia tremida. A versão padrão do Pixel Shift vai tirar 4 imagens com apenas 1 pixel de distância uma da outra, o que, em última análise, fornece uma imagem final muito mais detalhada que reflete o tipo de qualidade de formato médio. Uma novidade na A7R IV é a capacidade de capturar um Pixel Shift de 16 imagens com uma diferença de 0,5 pixel entre cada imagem. Isto resulta numa imagem final de 240 MP depois de processar os arquivos por meio do software Imaging Edge da Sony. Pixel Shift tende a funcionar melhor com assuntos estáticos que não estão em movimento, tenha isso em mente!



Outro desafio é encontrar esta definição nos menus internos, o que pode levar a alguns atrasos quando queremos utilizar no campo. Para ter um acesso rápido podem configurar um botão externo para ficar com esta funcionalidade, como o botão C4, ou colocar nos vossos menus. Outro local seria colocar o 'Pixel Shift' nos modos que se encontram no Menu Fn (Função), que podem aceder carregando no botão 'Fn' nas traseiras da máquina. Seja como for, esta funcionalidade pode ser uma que queira aceder rapidamente. Irei falar mais à frente sobre como personalizar vários butões, incluindo o menu 'Fn'.



Cor do Foco

Uma das minhas configurações favoritas é aquela que permite alterar a cor do ponto de focagem. Antes era definido como cinza, o que era incrivelmente difícil de ver em situações de pouca luz. Felizmente, agora podemos alterar a cor desses pontos AF ajustáveis para branco ou vermelho. Eu recomendo o vermelho porque é mais fácil de ver na maioria das situações.



Esta configuração é encontrada no menu “AF3” (7/15).



Adicionalmente podem ainda personalizar os botões 'C1' e 'C2' para protegerem as fotografias. Irei explicar mais abaixo como podem personalizar estes botões.



PERSONALIZAR A SUA A7R IV

Uma das melhores características nas câmaras Sony é a capacidade de personalizar quase todos os botões e mesmo os menus do sistema. Desde os botões nas traseiras da máquina, ao menu 'Fn' e ainda o menu 'Meu Menu', existem inúmeras opções que podem escolher para personalizarem a vossa máquina. Se o fizerem da forma correta, raramente vão precisar de abrir os menus e vão ter oportunidade de se concentrarem mais a fotografar do que a alterar as definições.



Personalizar o Layout dos Botões

Uma das configurações que mais gosto é a capacidade para personalizar toda a experiência quando estamos a fotografar, isto porque ao alterar os botões vou satisfazer as necessidades quando estou a fotografar paisagens, viagens, macros, vida selvagem, e ainda astrofotografia. Nas câmaras anteriores não existia essa possibilidade, tinha de me lembrar no terreno onde estava tudo dentro do menu. Com a Sony posso ter uma câmara minha, com as funções que mais utilizo e que mais preciso quando estou no campo e não tenho tempo para andar à procura! Se não gostam das configurações que vem por defeito podem trocar para as que vos dá mais jeito.



Esta personalização pode ainda ser feita para quando estamos a fotografar e quando estamos a filmar, e isso permite realmente melhorar toda a experiência de fotografar. Eu, como sabem para além de fotografar também faço muitas filmagens para o canal do YouTube. Adicionalmente também podem alterar alguns botões quando estão a rever as fotografias, como a classificação e a proteção das fotografias. Para personalizarem os botões devem ir ao menu 'Funcionam. personalizado1' (8/9) e alterar os três primeiros. Mas aqui fica a configuração dos meus botões.


Fotografia: Tecla Personalizadas

  • Roda de Controlo – ISO

  • Função Botão AEL – AF Olhos

  • Botão AF-ON – Ligar AF

  • Botão Personaliz. 3 – Modo de Avanço

  • Botão Personaliz. 4 – Selecionar Func. Tátil

  • Bot. Cent multi-select – Focagem standard

  • Func. Botão Cental – Ampliador de Focagem

  • Fun. Botão Esquerdo – Sel. Visua. Live View

  • Funç. Botão Direito – SteadyShot

  • Botão para Baixo – Fotografia Silenc.

  • Botão Personaliz. 1 – Modo de Focagem

  • Botão Personaliz. 2 – Área de Focagem

  • Botão Fixar Foco – Ligar AF


Vídeo: Tecla Personalizadas

  • Roda de Controlo – ISO

  • Função Botão AEL – Prior. Cara/olhos AF

  • Botão AF-ON – Ligar AF

  • Botão Personaliz. 3 – Sel. APS-C S35/En. Com.

  • Botão Personaliz. 4 – Selecionar Func. Tátil

  • Bot. Cent multi-select – Focagem standard

  • Func. Botão Cental – Nível de Grav. Áudio

  • Fun. Botão Esquerdo – Sel. Finder/Monitor

  • Funç. Botão Direito – Auxil. visual. Gamma

  • Botão para Baixo – Perfil de imagem

  • Botão Personaliz. 1 – Área de Focagem

  • Botão Personaliz. 2 – Comu. Contr. AF/MF

  • Botão Fixar Foco – Fixar Foco


Galeria: Tecla Personalizadas

  • Botão Personaliz. 1 – Proteger

  • Botão Personaliz. 2 – Proteger

  • Botão Personaliz. 3 – Classificação (5 estrelas)

  • Botão Fn – Env. p/Smartphone



Personalizar o Menu FN

A segunda personalização mais importante é o menu 'Fn'. É o local onde podem realizar algumas alterações necessárias rapidamente, algo que seja importante mas que não estejam sempre a utilizar. Neste menu podem definir até 12 funções ou definições. Sendo que pode programar 12 para fotografia e 12 diferentes para vídeo.


Fotografia - Função Superior

  1. Steadyshot – Liga e desliga o SteadyShot, útil para quando colocamos a máquina num tripé.

  2. APS-C S35 Capt.: Manual – Permite trocar entre Full Frame e APS-C Super 35.

  3. Deteção de motivo – Permite trocar entre 'Humano' e 'Animal', quando estamos a fotografar uma pessoa e precisamos de alterar para o seu animal de estimação.

  4. Disparo intervalos – Ligar e desligar o disparo de intervalos, tem de definir no menu.

  5. Multi-capt. desl. pxl – Liga o 'Pixel Shift', devem usar o tripé e em assuntos estáticos.

  6. Silent Shooting – Liga e desliga o disparo silencioso, para fotografar animais está sempre ligado mas se quiser utilizar o flash tenho de desligar.

Fotografia - Função Inferior

  1. Foto. sem cintilaç. – Para evitar que as fotografias fiquem com riscas quando estamos a fotografar com luz interior.

  2. Apresent. Zebra – Ligar e desligar o efeito de zebra.

  3. Prior. cara/olhos AF – Alterar a prioridade para focar a cara ou olhos.

  4. Linha Grelha – Embora tenha sempre a regra dos terços ligada, por vezes, pode servir de distração.

  5. Prior. suporte grav. – Escolher qual o cartão prioritário.

  6. Funcionamento Tátil – Ligar e desligar o funcionamento tátil.


Vídeo - Função Superior

  1. Nível de Grav. Áudio – Altera os níveis de gravação de áudio.

  2. APS-C S35 Capt.: Manual – Permite trocar entre Full Frame e APS-C Super 35.

  3. Deteção de motivo – Permite trocar entre 'Humano' e 'Animal', quando estamos a fotografar uma pessoa e precisamos de alterar para o seu animal de estimação.

  4. Veloc. Fotogramas – .

  5. SteadyShot – Liga e desliga o SteadyShot, útil para quando colocamos a máquina num tripé.

  6. Def. prioridade AWB – Altera o equilíbrio de brancos.

Vídeo - Função Inferior

  1. Perfil de Imagem – Permite alterar o perfil de imagem.

  2. Apresent. Zebra – Ligar e desligar o efeito de zebra.

  3. Efeito de Imagem – Alterar o efeito na imagem.

  4. Linha Grelha – Embora tenha sempre a regra dos terços ligada, por vezes, pode servir de distração.

  5. Prior. suporte grav. – Escolher qual o cartão prioritário.

  6. Funcionamento Tátil – Ligar e desligar o funcionamento tátil.


Para personalizarem este menu 'Fn' devem selecionar a função 'Defin Menu Função' no Menu 'Funcionam. personalizado1' (8/9).



Configurar o Menu "Meu Menu" (estrela)

Existe ainda um outro menu que podemos personalizar à nossa maneira, na verdade é o último menu que aparece no menu principal. Ou seja, podem como que criar o vosso próprio menu com as funções e recursos que mais utilizam. Usualmente coloco as funções e recursos que não cabem nos botões e no menu 'Fn'. Aqui ficam as funções que registei neste 'Meu menu' configurável:


Meu Menu 1

  • Long. exp. RR

  • Alta ISO RR

  • Modo Flash

  • Visualiz. Live View

  • Função Disp. Int.

  • Ctrl c/ Smartphone

Meu Menu 2

  • SteadyShot

  • Defini. SteadyShot

  • Tipo Ficheiro RAW

  • APS-C/Super 35mm

Meu Menu 3

  • Formatar

  • Temp. In. Pup. Ene.

  • Ligação USB

  • Fornec. Energ. USB

  • Def. PC Remoto

Meu Menu 4

  • MF Assistida

  • Tempo Amplia. Foco

  • Ampl. inicial foc.

  • FINDER/MONITOR

Meu Menu 5

  • Área de Focagem

  • Def. prioridade AF-C

  • Sens. Seguim. AF

  • Modo de Avanço


Para configurar este "Meu Menu" devem ir até à última Tab e 'Adicionar Item' aos vários Menus que queiram criar, penso que no máximo podem ter 5 menus diferentes.




Alterar o Nome Atribuído às Imagens e Vídeos

A maioria dos fotógrafos, eu incluído, atribuímos nomes aos ficheiros quando os importamos para o computador ou para o lightroom, permitindo alguma liberdade e criatividade a nomear os ficheiros que saem da máquina. O facto de poderem alterar na máquina as primeiras três letras de qualquer ficheiro criado pode ser especialmente útil se fotografarem com diversas máquinas ou se forem uma equipa de fotógrafos. O nome por defeito é 'DSC', mas eu gosto de alterar para '7R4', ou 'A7R', ou 'DOP', ou 'WLD', ou "OW4" ou até alguma sigla para diferentes máquinas todas do mesmo modelo para saber que máquina tirou o quê. Com alguma criatividade consigo saber rapidamente todas esses detalhes.


Para personalizar os nomes dos ficheiros, basta irem ao menu 'Configuração5' e 'Definir Nome Ficheiro'.



Configurar a Informação de Copyright

Uma das últimas configurações a fazer é alterar o nome do Copyright que irá acompanhar todas as fotografias que tirar com a máquina. É muito fácil de alterar, basta irem ao menu 'Configuração5' (5/7) e editar o 'Info. Copyright', aqui podem 'Definir fotógrafo' e ainda 'Definir Copyright', permitindo que outros fotógrafos utilizem material da mesma empresa. E assim saber quem tirou o quê depois do evento.

Quando finalizarem não se esqueçam de ligar o 'Escr. info. copyright' e estão prontos a fotografar.


Além de adicionar o copyright às imagens tiradas com a A7R IV, também devem adicionar o número de série da sua câmara às suas imagens. Isto pode ajudá-lo a rastrear a sua câmara caso ela fique perdida ou seja roubada.



Esta configuração é encontrada no menu menu 'Configuração5' (5/7).


Outros Acessórios

Nenhuma máquina fica completa sem uns quantos acessórios para nos facilitar a vida e sermos mais criativos. Os acessórios seguintes andam sempre comigo na mochila com a A7R IV.


Cartões SD Rápidos

Quando comprarem uma Sony A7R IV lembrem-se de comprar cartões rápidos, com UHS-II. Embora ela faça apenas 10 frames por segundo (fps) a verdade é que com um sensor de 60mp, o buffer tem de lidar com ficheiros enormes, especialmente se fotografarem em RAW. E se for no formato descomprimido o ficheiro final ronda os 120mbs, enquanto o comprimido são 80mb. Ou seja, se quiserem aprimorar o funcionamento do buffer e vê-lo a funcionar à velocidade óptima vão precisar de um cartão ultra rápido.

Eu recomendo os cartões da Sony Tough SDXC UHS-II de 64GB e de 128GB que tem velocidades de leitura de 300MB/s e de escrita de 299MB/s. Infelizmente não




Controlador Remoto

Existem várias soluções para quando estamos a fotografar com um tripé, onde queremos que a máquina dispare sem que seja necessário tocar-lhe. Podem recorrer ao temporizador de 2 segundos ou a um controlador remoto, com ou sem fios. Eu gosto dos com fios porque também utilizo quando estou no abrigo a fotografar aves, e se tiver um sem fios...bem digamos que era capaz de o perder a meio da sessão. Para outras ocasiões um disparador sem fios pode ser muito útil, é uma questão de avaliarem as vossas necessidades. O que eu utilizo é um cabo 'Sony RM-SPR1' e anda sempre comigo para todo o lado, até o perder.




Powerbank Externa

A maioria das máquinas Sony permite que utilizem uma powerbank externa como bateria, ou para carregar a bateria. Isto é extremamente útil caso fiquem sem bateria, pois uma simples powerbank que usualmente utilizam para carregar o telemóvel é suficiente para vos deixar ficar a fotografar por mais umas horas. Imaginem que vão caminhar durante horas, ou tem de conduzir entre locais, facilmente ligam a powerbank e carregam a bateria na viagem. O cabo de ligação que utilizo é um USB Tipo C que é o mesmo para o telemóvel, e por isso, não preciso de levar um cabo adicional.




Deixem as Vossas Perguntas

Se tem alguma questão sobre a Sony A7R IV, enviem um e-mail para info@onwild.net ou em alguma das minhas redes sociais. Obrigado e até ao próximo mini-guia/review.

Comentarios