top of page

PERGUNTAS FREQUENTES

  • Dia 1 - Quinta do Lago
    À chegada, o Diogo irá receber-te no ponto de encontro previamente definido. Depois de reunidos todos os participantes, iremos começar a nossa atividade. No período da manhã iremos realizar um pequeno percurso pedestre até ao lago principal da Quinta do Lago, onde Diogo irá explicar as diferentes técnicas para fotografar as aves neste local. Iremos procurar as diferentes espécies que ocorrem nesta zona. Depois do almoço iremos fazer uma caminhada mais longa, procurando fotografar outras espécies que também ocorrem por aquela zona. Em especial na zona das salinas, e junto ao estuário. Alimentação: - Dormida: -
  • Dia 2 - Quinta do Lago e Quinta do Marim
    Regressamos à nossa aventura no mesmo local que terminámos no dia anterior, explorando novamente a zona do lago principal logo ao nascer do dia para aproveitar o período mais calmo do dia e quando as aves apresentam maior atividade. Logo após o almoço e já dentro da Quinta do Marim, seguimos rumo às diferentes salinas que existem, para contemplar os caranguejos-violinistas e as diferentes aves que ali procuram alimento. Toda a quinta do Marim é um espaço extraordinário e que remonta ao período dos primeiros parques e reservas naturais que surgiram em Portugal. Onde existe um centro de recuperação de fauna. Alimentação: - Dormida: -
  • O que esperar
    Nesta saída de dois dias iremos procurar por diversas espécies de aves aquáticas que podem ser observadas e fotografadas na região. Teremos um briefing rápido e haverá tempo para fazer perguntas. Também haverá muito tempo para conversar na caminhada até ao diferentes locais. ​ Iremos percorrer uma trilha e passadiços em madeira, que nos irão guiar ao longo do estuário da ria formosa, permitindo fotografar diferentes espécies pelo caminho. Para evitar perturbar as aves iremos realizar parte do percurso em silêncio, enquanto os participantes fotografam os animais. ​ Chegados aos locais definidos iremos passar algumas horas a fotografar as diversas aves naquele local, iremos realizar algumas caminhadas mais longas de forma a passar por outros pontos de interesse. Deve considerar levar roupa adequada para dias ventosos e calçado adequado para uma longa caminhada. ​ As temperaturas em maio podem ser imprevisíveis. Manhãs geladas podem dar ótimas fotografias, mas podem ficar frias, especialmente quando ficamos parados por longos períodos de tempo. Irei dando atualizações do clima antes do saída, mas recomendo trazer camadas extras.
  • Dia 1 - Quinta do Lago
    À chegada, o Diogo irá receber-te no ponto de encontro previamente definido. Depois de reunidos todos os participantes, iremos começar a nossa atividade. No período da manhã iremos realizar um pequeno percurso pedestre até ao lago principal da Quinta do Lago, onde Diogo irá explicar as diferentes técnicas para fotografar as aves neste local. Iremos procurar as diferentes espécies que ocorrem nesta zona. Depois do almoço iremos fazer uma caminhada mais longa, procurando fotografar outras espécies que também ocorrem por aquela zona. Em especial na zona das salinas, e junto ao estuário. Alimentação: - Dormida: -
  • Dia 2 - Quinta do Lago e Quinta do Marim
    Regressamos à nossa aventura no mesmo local que terminámos no dia anterior, explorando novamente a zona do lago principal logo ao nascer do dia para aproveitar o período mais calmo do dia e quando as aves apresentam maior atividade. Logo após o almoço e já dentro da Quinta do Marim, seguimos rumo às diferentes salinas que existem, para contemplar os caranguejos-violinistas e as diferentes aves que ali procuram alimento. Toda a quinta do Marim é um espaço extraordinário e que remonta ao período dos primeiros parques e reservas naturais que surgiram em Portugal. Onde existe um centro de recuperação de fauna. Alimentação: - Dormida: -
  • O que esperar
    Nesta saída de dois dias iremos procurar por diversas espécies de aves aquáticas que podem ser observadas e fotografadas na região. Teremos um briefing rápido e haverá tempo para fazer perguntas. Também haverá muito tempo para conversar na caminhada até ao diferentes locais. ​ Iremos percorrer uma trilha e passadiços em madeira, que nos irão guiar ao longo do estuário da ria formosa, permitindo fotografar diferentes espécies pelo caminho. Para evitar perturbar as aves iremos realizar parte do percurso em silêncio, enquanto os participantes fotografam os animais. ​ Chegados aos locais definidos iremos passar algumas horas a fotografar as diversas aves naquele local, iremos realizar algumas caminhadas mais longas de forma a passar por outros pontos de interesse. Deve considerar levar roupa adequada para dias ventosos e calçado adequado para uma longa caminhada. ​ As temperaturas em maio podem ser imprevisíveis. Manhãs geladas podem dar ótimas fotografias, mas podem ficar frias, especialmente quando ficamos parados por longos períodos de tempo. Irei dando atualizações do clima antes do saída, mas recomendo trazer camadas extras.
bottom of page