• Diogo Oliveira

Aventuras e Percalços para Fotografar a Praia do Louriçal, Sintra | Caminhadas & Aventuras

É uma das praias fotografáveis, com um espectacular arco natural. No entanto, é também uma das que tem o caminho mais complicado. Tem vários pontos de interesse para fotografar, desde o arco a variadas formações rochosas que tem algum interesse fotográfico. Não possui areia, apenas calhaus rolados de grandes dimensões que em algumas situações complicam a colocação do tripé.



QUANDO VISITAR

O melhor é visitar durante a primavera e outono, o percurso é complicado e deve ser evitado em dias de chuva ou de vento forte, mas também em dias muito quentes pois não existem locais abrigados do sol. Deve também escolher fotografar durante a maré vazia para conseguir ver o arco, em dias com marés muito altas o arco ficará totalmente submerso.


DETALHES

Ponto de Partida: Estacionamento do Cabo da Roca

Distância a Percorrer: Entre 5 a 6 km

Altura do ano: Primavera e outono

Melhor hora do dia: Pôr-do-sol

Material Recomendado: Máquina + objetiva grande angular e normal (entre 10mm e 200mm)

Extras: Consultar a meteorologia e a tabela de marés


COMO CHEGAR

O acesso é dos mais complicados que conheço e não recomendado a quem tem dificuldade em subir e descer grandes blocos de pedras, pelo meio tem ainda uma secção com corda que dificulta caso leve mochila grande e tripé, para lá chegar pode colocar no GPS as seguintes coordenadas: 38°46'36.8" N 9°29'49.1" O ou 38.776892, -9.496970, ou seguir o link para o google maps.


PERCURSO RECOMENDADO

É talvez o acesso mais complicado. Começamos a caminhada no cabo da Roca e vamos descendo ao longo do caminho que possui uma vedação de madeira até este terminar. Depois é literalmente continuar a descer, o caminho encontra-se relativamente bem marcado mas podemos escolher qual a melhor rota consoante as nossas capacidades. Tentar sempre descer sem escorregar, em especial porque temos o equipamento todo às costas. Finalmente a meio da descida passamos por uma espécie de ribeiro de pedras, nota-se que existem alguns malucos que descem por ali, no entanto, é talvez o caminho mais perigoso e nada recomendável. Devem continuar pelo caminho tradicional, até que passam por um mini canavial e finalmente chegam a um local onde conseguem vislumbrar toda a praia. O caminho segue por uma zona mais estreita à direita, sendo necessário descer um primeiro bloco de pedras. Eu sou mais prático, indo sozinho não tenho ninguém que ajude a descer o material e por isso tenho de descer com ele às costas, por isso, prefiro na maioria das vezes sentar o rabo no chão para baixar o centro de gravidade e colocar meticulosamente todos os pontos de apoio, tendo sempre 3 pontos seguros como na escalada. Assim vou descendo com calma e segurança. Depois dessa mini aventura voltamos a virar à esquerda em direção à praia e continuamos a descer. Até que chegamos ao obstáculo mais complicado, onde existe uma corda para ajudar a descer ou a subir. Aqui existem duas soluções, ou descem à maluca, o que não recomendo, ou fazem as coisas com a maior segurança. E a solução é utilizar a corda para fazer descer o material logo no inicio da descida (à direita), e depois descem vocês pela zona mais à esquerda onde podem apoiar-se em segurança. Para subir podem recorrer ao mesmo método ou utilizar a corda para subirem com o material. Depois desta descida é apenas necessário uma pequena caminhada até ao 'areal'.



A MINHA EXPERIÊNCIA

Fotografar o arco é apenas possível durante a maré baixa, e tem também de ver as condições da ondulação. Se estiver uma grande ondulação o arco desaparece com a passagem das ondas. No entanto, se estiver um dia de mar calmo vão poder descer e fotografar o arco na sua plenitude. Só uma vez apanhei mar chão, e que consegui realmente ver o arco todo. No entanto, não era o melhor dia para fotografar e tinha deixado as galochas no carro para poder ficar ligeiramente mais abaixo. Mas espero ter melhor sorte nas próximas tentativas, isto sabendo que tenho de alinhar as marés mais baixas com a altura do pôr-do-sol.



JÁ LERAM OS MEUS OUTROS POSTS SOBRE CAMINHADAS E AVENTURAS?

Adoro meter-me em aventuras, perder-me no meio do mato, procurar o caminho certo, ou simplesmente chegar a uma praia ou cascata utilizando apenas o GPS e as imagens de satélite do google earth. Nunca caminho muitos quilómetros porque como imaginam ando com uma mochila carregada às costas, ou levo a Skye comigo. Tento sempre escrever sobre os locais que visito, os que mais gosto criei um post que podem consultar.


Outras praias para fotografar na zona de Sintra: PRAIA DO MAGOITO, SINTRA


Caminhada para uma praia desconhecida e selvagem na zona de Sintra: PRAIA DO PORTO DO TOURO, SINTRA


Num dos workshops que fiz fomos até esta praia: TOUR FOTOGRÁFICO GT: PRAIA DO LOURIÇAL



VEJAM AINDA OS MEUS VÍDEOS NO YOUTUBE

Criei vários vídeos sobre fotografia de natureza onde explico como fotografar diversos temas e ainda algumas das melhores técnicas fotográficas. Desde fotografar vida selvagem, paisagens ou estrelas, é uma pequena playlist que espero que desfrutem e deixem um like nos vídeos.



NÃO SABEM COMO CONFIGURAR A MÁQUINA?

Quando estamos a fotografar existem várias configurações que devemos alterar para termos o melhor sucesso possível, mas nem sempre é fácil saber o que devemos alterar. Por isso, criei vários posts sobre estes temas que podem utilizar para ajudar a configurar as vossas máquinas.


O guia para principiantes: 30 TRUQUES E DICAS PARA A SUA SONY ALPHA A7RIII


Configurações para fotógrafos com Sony: SONY ALPHA A7RIII - DEFINIÇÕES E CONFIGURAÇÕES GERAIS


Guia perfeito para quem fotografa paisagens: SONY ALPHA A7RIII - DEFINIÇÕES E CONFIGURAÇÕES PARA FOTOGRAFAR PAISAGENS