• Diogo Oliveira

Percurso no Parque dos Poetas - Biodiversidade de Oeiras

Oeiras tem vida

Em colaboração com o Município de Oeiras (CMO) estamos a promover um conjunto de visitas guiadas, gratuitas, para observação da fauna (aves, mamíferos, anfíbios, repteis, peixes e insectos) e flora que habitam em diversos espaços verdes municipais. Esta é uma excelente oportunidade para conhecer a biodiversidade destes locais. Como sou o guia do passeio torna-se complicado conseguir fotografar, por isso, agradeço à Sara Almeida da CMO por disponibilizar algumas fotografias!


Percurso para Observação de Fauna

Uma saída nocturna nem sempre é vista com bons olhos, usualmente os participantes julgam que não vamos observar nada. Que a cidade "morre" durante o período nocturno, mas na verdade existem muitos seres vivos que apenas saem dos seus refúgios durante a noite. É o caso dos anfíbios! E por isso, fomos até ao Parque dos Poetas à procura deles.

Foi um dia muito chuvoso! Que ameaçava adiar a saída, e que levou à desistência de alguns participantes. No entanto, a partir do início do passeio a chuva parou e deu lugar a um céu estrelado! Permitindo desfrutar do parque em todo o seu esplendor. Devido às supostas previsões de chuva decidimos deixar em casa os binóculos, o que se revelou uma má escolha pois o facto da chuva ter parado levou vários passeriformes a sair dos seus refúgios para procurar alimentos com os últimos raios de luz.


Água que traz vida

A chuva faz muitos invertebrados do solo virem à superfície, e as aves aproveitam para se banquetearem com eles. Tivemos oportunidade de observar diversas espécies à procura de alimento nos relvados do jardim. Mais tarde, já com o sol no limite do horizonte chegámos aos lagos que existem no parque. Num deles estavam imensas galinhas-d'água à procura de alimento nas margens, alimentando-se de invertebrados e por vezes de alguma vegetação. Nas prospecções realizadas neste lago foram encontradas três espécies exóticas, um peixe, um réptil e um invertebrado.

O lago é alimentado por um pequeno rio artificial com um fundo rochoso. O que é perfeito para os anfíbios, como tal fomos subindo este rio à procura de animais. Tendo encontrado diversos indivíduos de rã-verde.


Lista de espécies observadas

  • Alvéola-branca – Motacilla alba

  • Andorinhão-preto – Apus apus

  • Chamariz – Serinus serinus

  • Chapim-azul – Cyanistes caeruleus

  • Estorninho-preto – Sturnus unicolor

  • Gaio – Garrulus glandarius

  • Galinha-d’água – Gallinula chloropus

  • Guarda-rios – Alcedo atthis

  • Melro-preto – Turdus merula

  • Morcego-de-peluche – Miniopterus schreibersii

  • Osga-comum – Tarentola mauritanica

  • Papa-moscas-preto – Ficedula hypoleuca

  • Pardal-dos-telhados – Passer domesticus

  • Pato-real – Anas platyrhynchos

  • Periquito-rabijunco – Psittacula krameri

  • Pisco-de-peito-ruivo – Erithacus rubecula

  • Pombo-doméstico – Columba livia

  • Poupa – Upupa epops

  • Ratazana-castanha – Rattus norvegicus

  • Rã-verde – Pelophylax perezi

  • Rola-turca – Streptopelia decaocto

  • Tartaruga-de-orelha-vermelha – Trachemys scripta

  • Toutinegra-de-barrete-preto – Sylvia atricapila