• Diogo Oliveira

Missão: Truques para fotografar Grous, Aves em Portugal

Os grous (Grus grus) são visitantes de inverno no nosso país. Naqueles dias de inverno em que não apetece nada sair de casa, lá estão eles no campo a cantarolar todos contentes. Fazem-no à distância, pois são aves muito tímidas. Qualquer movimento ou som os assusta, e imediatamente voam para outro local. Desengane-se quem pense que voam até à árvore mais próxima, quando levantam voo é para um local longe da confusão a que acabaram de assistir, ou seja, nós, seres humanos.



A fotografia destes seres requer por isso uma preparação cuidadosa, pois o que queremos é fotos e não afugenta-los novamente. Um dos truques é percorrer de carro as várias estradas que cruzam possíveis locais de alimentação. Na região alentejana, mais concretamente perto da Amareleja, Granja, Mértola, entre outros locais, eles são facilmente observados perto de estradas. A vantagem é que o hábito faz o monge. Embora a quantidade de tráfego seja mínimo é o suficiente para não fugirem só com o som do motor. O problema é quando paramos o carro. Usualmente os carros que passam têm tendência a manter uma velocidade constante, por isso, quando há um que pára eles desconfiam logo. Usualmente aceleram logo o passo em direção oposta à do carro, para dentro do montado e longe das objectivas. Mas um ou outro lá se deixa fotografar. Com alguma paciência pode fotografar o grupo familiar todo.


Noutras ocasiões é possível observar bandos enormes de grous, o maior que observei tinha apenas 400 indivíduos que decidiram levantar voo todos ao mesmo tempo, criando um bonito espetáculo aéreo. Por vezes, quantos mais indivíduos pior, porque há sempre um mais assustadiço que irá fugir, o que fará os outros fugir também. Utilizar um abrigo está fora de questão. Primeiro é necessário a autorização dos donos dos terrenos, segundo quando estiver no abrigo eles não se aproximam, mas se não estiver no abrigo eles andam todos de roda do abrigo. Isto é algo normal com esta espécie, o que origina muitos momentos de frustração. “Quer dizer, ontem estavam aqui, e hoje que eu estou aqui vocês não aparecem?”


Evite sair do carro, fazer movimentos bruscos ou barulhos, pois isso pode afugentá-los.


O uso de abrigos só deverá ser feito se tiver autorização do dono dos terrenos.


Outra possibilidade, da qual não sou grande fã e que não recomendo a ninguém a não ser que seja para um estudo científico, é a fotografia de grous nos dormitórios. Um dormitório é, tal como o nome indica, um local onde as aves se agrupam ao final do dia, chegando a formar grandes colónias, para passarem a noite. Desta forma evitam os predadores, devido à quantidade de olhos que a colónia apresenta. Ou seja, é chato ir um fotógrafo incomodá-las para a sua própria satisfação. Isto obrigaria as aves a procurarem um novo dormitório a meio da noite quando a sua visão noturna não é das melhores e o seu voo, já de si pouco elegante e muito desajeitado durante o dia, dificulta ainda mais esta procura.


Dicas:

. Tentar fotografá-los na horizontal e na vertical, pois são aves muito elegantes e altas.

. Se quiser experimentar fotografá-los com recurso a um abrigo, monte o abrigo 1h antes do sol nascer e tente esconde-lo o melhor possível, e não se esqueça de pedir autorização antes.

. Em Espanha há empresas com abrigos construídos para os fotografar, poderá ser uma solução mais viável para obter os melhores resultados.