• Diogo Oliveira

Missão: Truques para fotografar a Trepadeira-azul, Aves de Portugal

Eis uma espécie que tenho particular gosto em fotografar, a trepadeira-azul (Sitta europaea). Também é uma das que dá mais dores de cabeça, não só por se mover pelos troncos sempre de cabeça para baixo, mas porque não para quieta um segundo!!! Quando pensamos que já conseguimos a fotografia perfeita, heis que ao chegarmos a casa verificamos que a fotografia ficou ligeiramente tremida porque a ave se mexeu um milímetro. E não vale a pena pensar que ao aumentar a velocidade de disparo da máquina conseguimos congelar o movimento, na verdade conseguimos congelar, mas ela move-se depressa para a frente ou para trás, o que a faz ficar fora da zona de foco. Ok, sendo assim podemos diminuir a abertura de forma a aumentar a região focada, conseguindo tudo focado, inclusive a trepadeira e todo o cenário atrás, ou seja, não conseguimos os fundos bonitos e desfocados. O truque é ter paciência.



Existem várias formas de as atrair. A melhor será construir uma estação de alimentação, isto é, um local onde proporcionamos alimento e água às aves ou outros animais que por lá apareçam. Para a trepadeira-azul os melhores alimentos a utilizar são as sementes de girassol, amendoins (com casca ou sem casca, mas sem sal) ou manteiga de amendoim. Lembre-se que ao fornecer alimento às aves elas deixam de ter necessidade de o procurar na natureza, deve por isso dificultar-lhes a obtenção do alimento de forma a gastarem algumas energias, tal e qual o fazem na procura por alimento na natureza. Experimente esconder a manteiga de amendoim em buracos nos troncos, ficando invisível nas fotografias mas alcançável para as aves. Faça vários buracos e varie a sua utilização de sessão para sessão. Não se preocupe se os comedouros ficarem vazios, isso obriga-as a procurar outros alimentos até voltar a abastecer os comedouros. Esta técnica é boa pois no dia a seguir ao abastecimento a maioria das aves regressa para se alimentar.


É necessário muita paciência e persistência para fotografar as trepadeiras.



O local onde as tenho fotografado existem 3 troncos onde elas gostam de poisar antes de irem aos comedouros “roubar” umas sementes. Antes de aparecerem elas emitem uma vocalização facilmente identificável, difícil de explicar mas que no campo é reconhecível, o que nos permite preparar para a ação. O único problema é que temos de adivinhar em que tronco vão poisar, pode dar-se o caso de aparecerem duas ao mesmo tempo, dificultando ainda mais a escolha da mais indicada. Quando finalmente poisam, temos de esperar que se coloquem numa posição fotografável, algo que também não acontece muitas vezes. Se nunca as observou vai reparar que gostam de descer os troncos a alta velocidade, voando até ao topo de outro tronco ao chegarem ao fim do primeiro. Mas fazem-no aos círculos, o que deixa uma pequena margem para as fotografar com a luz e posição perfeita, por vezes, lá se deixam capturar.


Dicas:

. Tenha paciência, elas regressam mais cedo ou mais tarde

. Aproveite para as fotografar nos seus comportamentos naturais

. Evite as estruturas humanas nas fotografias