• Diogo Oliveira

Missão: Truques para Fotografar a Rã-de-focinho-pontiagudo, Anfíbios de Portugal

O sapo-de-focinho-pontiagudo (Discoglossus galganoi) embora por vezes se utilize antes rã-de-focinho-pontiagudo, esta espécie é mais parecida com uma rã do que com um sapo. O adulto possui entre 45 e 64 mm de comprimento, uma cabeça larga e, tal como o nome indica, um focinho pontiagudo. Os olhos são salientes e a pupila é arredondada ou em forma de coração, e possui o tímpano pouco visível. Os sacos vocais são internos e não são visíveis.



Podem apresentar várias colorações, desde raiados, manchados ou lisos. O ventre é esbranquiçado, mas pode apresentar manchas. A única forma de distinguir os machos das fêmeas é pela sua membrana interdigitais, os machos possuem-nas maiores. A espécie mais semelhante é a rã ibérica, mas pode ser facilmente ser distinguida da mesma pela pupila arredondada e dos sacos vocais rudimentares.


Os seus hábitos são principalmente crepuscular, embora possa ter actividade diurna quando os dias são húmidos ou chuvosos, embora prefiram permanecer escondidos entre a vegetação ou, muito raramente, debaixo de pedras. A sua dieta consiste em insectos, aranhas, caracóis, lesmas, minhocas e por vezes juvenis da sua própria espécie.


Habitat principalmente zonas perto de massas de agua, preferindo terrenos encharcados. Ocorre desde o nível do mar até aos 1200 m na Serra de Montesinho. Existe por todo o território, embora ocorra em núcleos populacionais fragmentados.