• Diogo Oliveira

Missão: Truques para Fotografar a Cobra-rateira, Répteis de Portugal

Numa visita ao Parque Biológico de Gaia um amigo informou-me que estaria uma grande cobra-rateira (Malpolon monspessulanus) a apanhar sol quase sempre no mesmo local. Com a informação dirigi-me até ao local logo após o almoço para tentar a minha sorte. E lá estava ela. Quieta a tomar um belo banho de sol mas atenta a tudo o que a rodeava e passava. Inicialmente tirei-lhe umas fotografias utilizando a 400mm, pois não queria arriscar assustá-la e ficar sem nenhum registo. Algumas fotografias depois, não muitas pois a 400mm não é propriamente uma excelente objetiva macro, achei que estava na hora de utilizar as “big guns”!!! Ou neste caso, utilizar a “small gun” (macro) e tentar aproximar-me dela.



Inicialmente a sua posição não lhe era nada favorável, e não queria assustá-la demasiado. Fui aproximando-me com calma, enquanto tirava fotografias de vários ângulos. Mas nenhum deles me satisfazia, e também não queria incomodá-la. (In)Felizmente a passagem de um dos tractores assustou-a o suficiente para mudar de posição. Neste caso tentou inicialmente a fuga, colocando a cabeça por entre a vegetação. Ao fim de algum tempo e ela começou finalmente a regressar para o sol e desta vez em posições mais favoráveis.


A cobra-rateira continuou a alterar de posição de tempos para tempos e permitiu-me tirar-lhe uma série de fotografias diferentes. Em nenhuma das situações a cobra tentou atacar-me ou à máquina, preferindo recorrer à fuga como principal mecanismo de defesa.


Muito obrigado pelas informações fornecidas pois permitiram-me obter grandes “shots” deste magnifico animal. Espero que se mantenha por lá, que ninguém lhe faça mal, e que na próxima visita tenha oportunidade de a fotografar novamente.