• Diogo Oliveira

Festival de Observação de Aves em Sagres - Quinta-feira (primeiro dia) | Diário Fotográfico

Na ponta de Portugal

O Festival de Observação de Aves em Sagres é um evento anual onde observadores de todo o mundo juntam-se para observar e registar a migração de milhares de aves desde a Europa até aos seus territórios de inverno em África. O movimento das aves é feito ao longo da costa, ao chegar a esta ponta de Portugal, muitas acabam por procurar refúgio e alimento antes de continuarem a viagem. Esta paragem permite aos biólogos e observadores de aves registar a sua presença, revelando dados importantes na migração de diversas espécies. Este evento é uma organização conjunta entre a Câmara Municipal de Vila do Bispo, a SPEA e a Almargem. A 10ª edição do Festival recebeu cerca de 1500 participantes vindos de 36 países. Foram 4 dias repletos de iniciativas dedicadas à Natureza, realizadas em vários pontos de Sagres, desde o Pavilhão Multiusos ao Cabo de São Vicente, passando pelo Forte do Beliche, a Cabranosa e o Monte das Esparregueiras. Em caminhadas, saídas de barco e pontos de observação fixos, este ano foram observadas 217 espécies de aves, incluindo algumas menos comuns, como a petinha-de-richard e raridades como a felosa-bilistada e o moleiro-rabilongo. Outro dos momentos altos desta edição foi a observação de 100 águias-calçadas em simultâneo, logo no primeiro dia do Festival.


Saída Fotográfica – Aves em Movimento

Neste primeiro dia tive a oportunidade de guiar duas saídas. Na primeira fizemos um pequeno percurso pelas arribas perto do forte do Beliche para fotografar aves em movimento, pouco depois do Festival ter começado. Fotografar vida selvagem é sempre uma incógnita, preparamos tudo e nunca sabemos bem o que irá acontecer. Esta saída tinha tudo para dar errado, o vento tinha abrandado e mudado de direcção em relação ao dia anterior, e isso significava que menos aves iriam estar a voar àquela hora. Mas já perto do final tivemos um grande bando de águias-calçadas a sobrevoar as nossas cabeças e permitiram centenas de fotografias bem perto! Atenção que as fotografias não possuem crop.


Saída Fotográfica – Mar e Estrelas

Ao final do dia fomos à Praia da Ponta Ruiva para fotografar o pôr-do-sol. A descida é acentuada, mas a praia vale bem a pena. Depois de toda a explicação feita, foi tempo de ir fotografar e os participantes tiveram oportunidade de tirar grandes fotografias da praia com as várias técnicas ensinadas. No final subimos novamente até à estrada onde tinham ficado os carros para fotografar as estrelas. Como a lua já estava em quarto crescente apenas permitiu tirar alguns exemplos, sem se conseguir ver a Via Láctea como nos anos anteriores.